Arquivo mensal: Novembro 2016

Tratamento para espinhas em casa

Tratamento para espinhas natural para fazer em casa

Você sabe como funciona o tratamento para espinhas?

Sabia que o trabalho maior é do paciente, e não do médico?

Bem, na maioria dos tratamentos é mesmo o paciente que precisa querer se curar para o processo dar certo, mas na acne é preciso maior atenção.

O fator alimentação é relevante para cura e prevenção da acne.

A situação se agrava para os adolescentes, que se acham invencíveis e exageram no consumo de alimentos como o chocolate.

No artigo de hoje pretendo passar uma ideia como funciona o tratamento.

E principalmente, qual deverá ser a participação do próprio paciente no procedimento.

O tratamento das espinhas consiste na limpeza constante da pele, usando cremes e loções especiais e além disso, cuidado especial com a alimentação.

A alimentação adequada e balanceada é fundamental para cura e prevenção.

Aliando certos alimentos como, sementes de girassol, peixes e frutas ao tratamento da acne, certamente você conseguirá manter sua pele livre de espinhas e cravos

Já que estes alimentos possuem capacidades anti-inflamatórias e antioxidantes em suas propriedades… O que colabora com o sucesso do tratamento.

 

Tratamento para espinhas em casa
Tratamento para espinhas em casa

 

Tratamento para espinhas em casa

 

Como dissemos no início do post, a maior parte quem faz é o paciente.

Em casa, é necessário lavar o rosto com frequência, aplicar cremes e pomadas e ainda fazer esfoliações pelo menos uma vez por semana.

Além disso, evitar doces, frituras, refrigerante e bebida alcoólica é essencial.

Isto porque, além de não oferecerem riqueza nutricional, ainda fazem mal ao organismo quando ingeridos toda hora.

Você acha que vale a pena estragar sua pele e também seu organismo só para sentir o sabor das coisas toda hora?

Além do mais, quanto menos você come, mais você sente o sabor desses alimentos.

Moderação é a chave para o negócio.

A alimentação precisa ser rica em ômega 3, antioxidantes e zinco.

São propriedades encontradas nos alimentos é que vão ajudar a manter a pele limpa e saudável.

Eles ajudam a diminuir a inflamação e também agem na redução de gordura da pele e na cicatrização.

Alguns exemplos de alimentos são:

  • a sardinha e
  • o atum,
  • sementes de abóbora,
  • linhaça e chia,
  • amendoim,
  • amêndoa e
  • nozes e ainda
  • carne de peru.

O cacau também ajuda, portanto se a vontade de comer chocolate estiver batendo, prefira os amargos, cuja concentração de cacau é bem maior.

Lave o rosto com frequência em água corrente, e não deixe o rosto molhado.

Segue com uma toalha macia sem esfregar o rosto, e faça aplicações de máscaras de argila, arroz ou mel.

Esses são apenas alguns exemplos.

Existem outras maneiras de limpar a pele em casa, veja neste artigo aqui.

O uso excessivo de maquiagem também pode fazer mal.

Já que ela obstrui os poros fazendo com que a gordura fique acumulada.

Consequentemente, favorecendo o ambiente para as espinhas.

 

 

Os graus da acne

 

Você sabia que a acne, assim como a celulite, é dividida em graus?

São 5 e de forma crescente.

Esses graus indicam a gravidade do quadro clínico de uma pessoa.

O grau 1 da acne é tratado com cremes, loções e aplicação de géis secativos, além do uso de sabonetes com enxofre, ácido salicílico e adapaleno gel.

O grau 2 de acne já precisa de medicamentos de fato, como a tretinoína e antibióticos tópicos, como a eritromicina, o peróxido de benzoíla e a clindamicina.

Eles vêm geralmente em forma de creme ou pomada, mas também pode ser administrado por via oral, como a limeciclina, a tetraciclina e a azitromicina.

Apenas a partir do grau 3 os médicos optam pelo famigerado Roacutan como tratamento para espinhas.

Este é um medicamento bem mais forte e que pode trazer problemas para o fígado a longo prazo.

Até mesmo anticoncepcionais podem ser usados para o tratamento da acne, no caso das meninas.

Espremer e cutucar nunca é uma recomendação; se a extração for necessária, apenas o médico ou sob orientação dele o processo poderá ser feito.

 

Tipos de hepatites

Você conhece topos os tipos de hepatite que existem?

 

Tipos de hepatite são vários.

Vamos conhecer agora quais são eles.

Em determinados problemas de saúde, uma doença pode ter o mesmo nome.

Porém, para diferenciar sua gravidade geralmente pode ser classificada por classes.

 

Tipos de Hepatite

São 7 os tipos de hepatite ou estágios relacionados abaixo.

Vamos conhecer!

 

Hepatite tipo A

Esse tipo de hepatite costuma ser curada sozinha devido ao fato de ser leve, geralmente dura um mês e pode ser transmitida ou contraída pelo contato pessoal ou através dos alimentos.

 

Tipos de hepatite
Tipos de hepatites – Existem vários tipos de hepatite. Conheça todas!

 

Hepatite tipo B

Esse é um tipo de hepatite que é preciso tomar muito cuidado.

Geralmente é transmitido via contato sanguíneo ou por relações sexuais. Costuma agir silenciosamente por 20, 30 anos no fígado.

Podendo causar ao portador determinadas doenças como: cirrose ou câncer de fígado e pode levar até mesmo ao óbito.

Existem tratamentos específicos para esse tipo de hepatite e alguns pacientes convivem muito bem com a doença, entretanto, as curas são extremamente raras.

Existe vacina contra esse tipo.

Hepatite tipo A

Esse é um tipo de hepatite que pode causar transplante de fígado e pode causar morte, câncer de fígado e cirrose.

A hepatite C está no ranking das doenças que mais assolaram a humanidade, para se ter uma ideia, seu número é cinco vezes maior que os índices do HIV.

Este é um tipo de doença que se contrai via transfusão, seringas compartilhadas, dentistas e etc.

Ela não é transmitida através do sexo, a não ser que ocorra um sangramento em ambos envolvidos na relação.

Não existe vacina para esse tipo de hepatite e é o único que contam com subdivisões: genótipo, 1, 2 e 3 e os casos mais raros 4,5 e 6.

Hepatite tipo D

Esse tipo de infecção só pode ocorrer em pacientes que já são infectados pelo vírus da Hepatite B.

Geralmente acomete em pacientes com quadros crônicos da doença, acelerando assim o progresso da doença.

A vacina utilizada para combater o tipo B também previne contra o tipo D.

Hepatite tipo E

Esse é um tipo de vírus que costuma ser transmitido via digestiva podendo causar grandes infecções em determinadas regiões, entretanto, não é um tipo de hepatite que se torna crônica, mas em gestantes o quadro para esse tipo de hepatite pode ser grave.

Uma maneira de ficar longe desse tipo de hepatite é manter hábitos saudáveis e cuidado com a qualidade de água.

Hepatite tipo F

Não existem relatos recentes a respeito deste tipo de hepatite, portanto, podemos considerar que não existe.

Hepatite tipo G

Este tipo de hepatite também é conhecido como GBV-C e pode ser transmitido pelo sangue e é bem comum entre os receptores de transfusões e usuários de drogas endovenosas.

É um vírus que também pode ser transmitida por meios sexuais e durante a gestação.

Pode ser encontrado com frequência em co-infecções, como: na hepatite C, B e HIV.